Moyses Moreira Lopes

Moyses Moreira Lopes

Os Demônios e os Endemoninhados

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018 por Moyses Moreira Lopes

Não vou, caro leitor, dissertar sobre os “Demônios da Garoa”. Deixo o assunto para o meu colega de magistério Francisco, que me presenteou com um acróstico, linda peça literária, homenageando os famosos cantores e as mães. O conjunto musical foi cantar para as mães, no dia delas, na Vila Matilde, capital. O professor aproveitou e homenageou os dois. Que belo acróstico! Obrigado!
Falo daqueles que se tornam endemoninhados. Há igrejas “cristãs” que se especializaram em expulsar demônios. Falam tanto no demo que deixam de exaltar aquele que é o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Alguém já disse que “a característica principal dos movimentos de “libertação” é a expulsão de demônios, pois para eles todos os males que acontecem às pessoas, à sociedade, à igreja e aos cristãos, individualmente, são produzidos por demônios, os quais se instalam na vida dos crentes e descrentes e nas estruturas sociais, políticas e econômicas”. Eu os respeito, mas é bom refletir no assunto.
Jesus, na região da Galiléia, expulsou muitos demônios das pessoas que não faziam parte do seu redil. (Mat. 4: 24) Jesus é Deus e, como tal, é onipotente. Paulo, o apóstolo, discorrendo sobre as provas e a certeza do amor de Deus, escrevendo para os romanos, asseverou que o acusador não tem poder sobre o cristão verdadeiro, indagando: “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus?” Logo em seguida o apóstolo responde: “É Deus quem os justifica.” (Rom. 8:33) Teologicamente falando, Deus justifica, isto é,perdoa aqueles que creem em Jesus, tomando como base o sacrifício vicário que ele, Cristo, fez na cruz. O demo não tem poder de condenar aquele que aceitou a Cristo como seu único e suficiente salvador.
Exerci o ministério cristão por mais de cinquenta anos e fui jubilado pela Igreja Presbiteriana, porém nunca tive o desprazer de ver um cristão autêntico endemoninhado. Por que será? Eis as razões bíblicas:
- Aquele que aceitou a Jesus se torna uma nova criatura, portanto, propriedade exclusiva de Deus. ( I Pedro 2:9,10)
- João, o discípulo amado de Jesus, afirmou que o maligno não tem poder para tocar naquele que tem Cristo no coração, pois o Messias já destruiu as obras de Satanás. (I João 3:8 e 5: 18)
- A terceira razão e a mais importante é que além do cristão se tornar uma propriedade exclusiva de Deus, passa a ser o templo do Espírito Santo. Paulo, o apóstolo, escrevendo para os cristãos de Corinto, assim se expressou:- “Não sabeis que sois o santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Cor. 3: 16 e 17) Se a plenitude de Deus domina o templo, não há lugar para o anjo das trevas.
Caro leitor, se você é um cristão autêntico, não precisa ter medo do anjo das trevas, uma vez que ele já foi derrotado por Cristo na cruz.
Louvado seja Deus!

 
 
0918_fibria