Moyses Moreira Lopes

Moyses Moreira Lopes

Tocha Olímpica

terça-feira, 23 de outubro de 2018 por Moyses Moreira Lopes

Todo mundo está falando da Tocha Olímpica. Um repórter chegou a dizer que não há coisa mais emocionante. A tocha tem atraído milhares de pessoas. Os privilegiados, com orgulho, ostentam a tocha, correndo com galhardia. A emoção é enorme e alguns a carregam rindo e chorando ao mesmo tempo. O riso da alegria e do prazer e o choro pelas batidas do coração que aumentam a adrenalina. Que alegria! Que festa! Que prazer!
Segundo uma lenda, Prometeu roubou o fogo de Zeus para entregá-lo aos mortais. Prometeu e Zeus eram deuses da mitologia grega. Eles não eram santos e soberanos como o nosso Deus e chegavam a cometer atos que só os ímpios praticam, por exemplo, roubar. Durante a celebração dos jogos olímpicos, na cidade grega de Olímpia, mantinha-se aceso o fogo até que durassem as competições. O fogo, na antiguidade, era considerado sagrado, uma vez que era difícil adquiri-lo.
A Bíblia, que é a Palavra de Deus, fala que Moisés, apascentando o rebanho de Jetro, seu sogro, no lado ocidental do deserto, quando chegou ao monte Horebe, o Anjo do Senhor apareceu-lhe numa chama de fogo, no meio duma sarça. Diz a história sacra que Moisés olhou e viu a sarça que ardia em chamas e não se consumia. Creio que Camões, o pai da língua portuguesa, se inspirou neste ato e num soneto, definindo o amor, afirmou: “Amor é fogo que arde sem se ver.”
O fogo que o libertador do povo de Israel viu ardia e não queimava, pois a sarça não se transformava em cinzas. Quando ele se aproximava para ver aquela maravilha, ouviu uma voz que provinha do meio da sarça: “Moisés, Moisés.” Ele, imediatamente, sem ver quem o chamava, mas vendo o fogo que queimava sem queimar, respondeu: “Eis me aqui!” Era Deus, que é espírito, quem falava. Adonai continuou: “Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa.” Disse mais: “Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó.” Moisés, ouvindo a voz e não vendo ninguém, escondeu o rosto, porque temia olhar para Deus.
Foi nessa ocasião que o maior profeta que já existiu na terra recebeu a incumbência de libertar o povo de Israel, que vivia escravizado no Egito. Moisés quis saber o nome de Deus e ele. O soberano, disse: “Eu sou o que sou.” ( Êx. 3:14) Alguém, num sermão onde predomina o conceptismo, indagou aos seus ouvintes: “Sabeis por que só Deus é o que é?” Depois sem esperar a resposta dos fiéis, pois usava um recurso oratório, respondeu: “Porque só Deus é o que foi e o que há de ser Deus: e só quem é e o que foi, é o que é.”
Depois desse fato miraculoso, Moisés, recebeu poderes do Eterno para libertar o povo de Israel. A Bíblia, também, afirma que Deus é um fogo abrasador, portanto merece respeito e reverência, pois assim como um pai terreno corrige o seu filho, assim o Criador “corrige o que ama e açoita a qualquer que recebe por filho.” (Heb. 12:6)
Vendo a tocha, lembre-se da mensagem.

 
 
0918_fibria