Moyses Moreira Lopes

Moyses Moreira Lopes

Ele Mentiu

terça-feira, 23 de outubro de 2018 por Moyses Moreira Lopes

Lucas, o médico, narra um fato interessante, tendo dois personagens: Ananias e Safira. Não entra em detalhes quanto à origem do casal. Ananias e Safira eram judeus. Pertenciam ao primeiro grupo que se convertera ao cristianismo. Viveram no tempo de Pedro, o apóstolo. Conheceram o evangelho e os costumes dos primeiros cristãos. A igreja crescia, deixando de ser uma seita do judaísmo, mas não havia a hierarquia dos dias atuais. Pedro, por exemplo, jamais soube que era o chefe da igreja. O primeiro concílio não foi presidido por ele, mas por Tiago. Na ocasião desse conclave falaram Pedro, Barnabé, Paulo e outros. Depois das discussões teológicas, Tiago deu o seu parecer final, encerrando o primeiro presbitério. (At.15:6 a 21)
Os primeiros cristãos perseveravam na doutrina dos apóstolos, viviam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e bens e distribuíam o produto entre todos. Diz o historiador que eles, diariamente, perseveravam unânimes no templo, partiam o pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração. Como louvavam a Deus e gozavam da simpatia do povo, o Senhor acrescentava dia a dia os que iam sendo salvos.
Ananias e Safira tinham uma propriedade. Resolveram vendê-la e retiveram uma parte do dinheiro. Depois, Ananias foi depositar no gazofilácio a sua oferta.
Pedro, vendo-o, disse-lhe: “Ananias, por que encheu Satanás teu coração para que mentisses ao Espírito Santo, reservando parte do valor do campo? Conservando-o, porventura, não seria teu? E vendendo-o não estaria em teu poder? Como, pois, planejaste no teu coração este desígnio? Não mentiste aos homens, mas a Deus.”
A Bíblia afirma que Ananias, ouvindo tais palavras, caiu e expirou. Caiu, porque estava em pé e morreu, porque não se pode mentir ao Espírito Santo.
Quanto a Safira, mulher de Ananias, sucedeu o mesmo, horas depois.
Ah, se Deus continuasse agindo dessa forma nos dias atuais! Não ficaria um cristão!
Deus, no entanto, é misericordioso e Jeremias declara: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim.” (Lm. 3: 22)
Todos são pecadores e destituídos estão da glória de Deus, portanto precisam se arrepender e aceitar a Cristo como único e suficiente salvador. Até você, caro leitor, que se considera um homem santo, perfeito e justo.

 
 
0918_fibria