Ivan Barsanti

Descrição pendente

Agenda - 589

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018 por Ivan Barsanti

Na França
No último maio, em Annecy, solo francês, fronteira com a Suíça os itapetininganos: Tomé Ribeiro(nove anos e idade), a fisioterapeuta, (especializada em RPG), Ana Laura Fogaça, Sonia Carvalho e Mary Elizabeth Waddington Soares, a Bebete, professora de dança de salão, na viagem à Europa (entre treze a vinte e nove).

 

Viagem
A renomada fisioterapeuta itapetiningana Ana Laura Fogaça foi, neste último maio, participar do XVIII Congresso Internacional de RPG (Reeducação Postural Global) em Madrid, Espanha. Há vinte anos atrás, Ana Laura graduou-se nesta especialização em Fisioterapia, na França. A RPG estava começando na Europa, era ainda uma novidade e Ana Laura foi uma das primeiras (ou a primeira!) fisioterapeutas a aplicar este método em Itapetininga, em sua clinica. Participando do Congresso, Ana Laura Fogaça combinou trabalho com lazer e na ida para a Europa levou consigo seu filho Tomé Riberio com nove anos de idade, sua mãe Mary Elizabeth Waddington Soares, a Bebete, funcionária pública aposentada e festejada professora de dança de salão aqui e ainda a amiga Sonia Carvalho. Os quatro itapetininganos (Ana Laura, Tomé, Bebete Soares e Sonia) primeiramente aterrissaram em Paris, França, onde passaram seis dias (a viagem toda foi entre treze e vinte e nove de maio) onde Ana Laura reviu seus pontos preferidos como: Place Vendome, Igreja Madeleine, Petit Palais, Opera Garnier Sacre Couer, Louvre (Museu), passeios em Montmartre e Champs Elisées, entre outros. Para o garoto Tomé, Sonia e Bebete era a primeira vez. Todos jantaram no “Le Procope”, “o bistrot” mais antigo da capital francesa e frequentado pelo filósofo iluminista Voltaire no século dezoito. Bebete Soares aproveitou para fazer uma aula de tango (sua paixão!) na Escola de Dança Marais, na Paris- “Cidade Luz”. Depois ainda o grupo de itapetininganos, de carro, foram para o interior francês: Versailles, Vernon, La Roche, Guyon e Giverny. Passaram uma tarde em Genebra (Suiça) e esticaram para Barcelona, Espanha (onde o menino Tomé conheceu o “Camp Nou” do Barcelona Futebol Clube). Enfim Madrid, capital espanhola com a fisioterapeuta Ana Laura Fogaça pornta para frequentar o Congresso de RPG e trazer mais técnicas para cá.

Arte
Assistindo todas as noite das nove e quinze (por aí ...) menos aos domingos, a novela “Velho Chico” na TV Globo, o cronista Alberto Isaac (deste Correio”) está cada vez mais empolgado com o chamado “folhetim eletrônico”. Para o jovial Alberto Isaac, ‘Velho Chico”, novela de autoria de Benedito Ruy Barbosa com direção artística de Luís Fernando Carvalho e no elenco (como vocês devem saber): Antônio Fagundes, Domingos Montaigner, Irandhir Santos (que faz o vereador Bento), Camila Pitanga, Cristiane Torloni, entre tantos. O “Chico” do título é o rio São Francisco em cujas margens acontece a história ou o duelo social e politico entre o senhor patriarcal (Coronel Saruê) e os sindicalistas da Cooperativa( a família dos Anjos) em plena Alagoas de 2016. Tudo encanta Alberto Isaac na história: a cor, as imagens, os diálogos ( inteligentes, sempre), a postura corporal dos personagens (a câmara do diretor do diretor Luís Fernando Carvalho focando sempre nas expressões faciais), as músicas, o trabalho dos atores coadjuvantes, enfim, o alto nível da dramaturgia. Tudo parece tão real, segundo Alberto Isaac. E para ele “Velho Chico” é uma das melhores já apresentadas pela TV Globo em todos os tempos. Ou a melhor.

Xícara
No muito bem organizado Chá Anual Beneficente da ACEDI ( Atualização de Culinária e Economia Doméstica de Itapetininga) na tarde da penúltima sexta-feira, três, no RR Eventos na avenida Cinco de Novembro (deliciosos salgados e doces e o fumegante liquido), entre dezenas de participantes as presenças de: Vera Leal, Maria Cristina Nery, Olga Pellegrini, Ilka Camargo, Enir Soubhia Nunes, Angelina Pereira Cardoso Hungria, Cláudia Fernandes D’Andreta, Maria Nívea Guarnieri Machado, Mário Celso Rabello Orsi e Suely Martins Costa. E ainda (logicamente) a presença de Maria Helena Hungria de Lara, a Lenita, presidente de “honra” da instituição é sua equipe de acedianas como: Cecilia Fogaça, Marta Cecilia Cunha da Silva, Maria Helena Marino, Téca Brisola, Adelaide Rezende, Marina Collaço Riberto, Ana Rosa Françani Rocha Fogaça, entre outras.


Som
No restaurante “Árabe” (na Fernando Prestes, no penúltimo sábado, quatro, a advogada Gisele Almada e o professor de matemática Willians Arruda, aplaudindo o gaitista Hélio Fontes Junior (também médico), o saxofonista Fábio e o violonista Miguel na execução de bossa-nova, blues e foxes norte-americanos.

Música, maestro
No penúltimo sábado, quatro, à noite, com o teatro “Jovina da Silva” do Sesi, em Vila Rio Branco, totalmente lotado para ver e ouvir os quase cinquenta componentes da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo sob a regência de Marcos Sadao. Na formação musical da Banda predominam instrumentos de sopro e percussão, com pianos e contrabaixos com a preocupação de executar musica erudita internacional, nacional e também músicas populares (genuinamente) brasileiras. No programa da Banda Sinfônica foram apreciadas (entre outras): “A cavalgadas das Valquirias”, de Richard Wagner”, ‘Antônio Brasileiro” (Homenagem a Tom Jobim” com canções como: “Corcovado”, “Vou te cantar”, Águas de Março”); “Adonirando” (homenagem a Adoniram Barbosa com canção como: “Saudosa Maloca”, “Trem Das Onze”, “As Mariposas” e a belíssima “Iracema”) e “Rapsódia número um para trombone” do compositor de Porangaba, do interior paulista, Hudson Nogueira (filho do conhecido maestro “Pingo” ou Lázaro Nogueira da Silva. No “bis” da Banda (muito aplaudida, muito) um dobrado bem paulista (ou mineiro). Entre os que foram ver a Banda: Renato Nogueira da Silva (tio do compositor Hudson), Graça – Vancley Sacco, Elza- Roberto Lima de Lara, Neusa Aboarrage Melges de Andrade, Silmara e Márcio Spada. O comunicativo regente (que explicou todas as composições para o público) Marcos Sadao ao executar Adoniran Barbosa não resistiu e trocou uns passos de samba. Trocou sim, muito moderadamente.

Pincel
Filha dos saudosos Tereza de Jesus (Cardoso) – João Olímpio de Oliveira Junior e sobrinha também da agora saudosa Zilda Cardoso, a artista plástica itapetiningana Angela de Oliveira está com uma agenda repleta para este e o próximo ano: a moça vai abrir uma galeria de arte em Alpahaville, Barueri, Grande São Paulo. E atuar como curadora de exposições de pinturas em Florença (Itália), cidades da Alemanha e Tóquio (Japão). Também na sua querida Paris, França onde voltará pela quarta vez. Em uma de suas estadias lá, Angela esqueceu seu celular numa loja de Quartier Latin o famosos bairro parisiense. Voltou lá e um funcionário o entregou de imediato “Adoro os franceses” diz Angela Oliveira com um sorriso de gratidão.

América do Sul
O agente itapetiningano Aldo Bassoli ( da “Beta Turismo) não para. Acabou de fechar uma excursão para a agora muito procurada Colômbio no próximo setembro (entre três a dez daquele mês). De sábado a sábado. E a viagem começa pela requintada Cartagena (Hotel Cartagena Plaza) com passeios por todas as suas belezas, tanto no lado antigo como o novo. Depois uma excursão até a Baia de San Andres, no Caribe, um verdadeiro paraíso tropical com cruzeiro marítimo em iate, com mergulhos. E ainda depois, a capital Bogotá (Hotel Lancaster) com seus oito milhões de habitantes. Imperdível.

 
 
0918_fibria