Ivan Barsanti

Descrição pendente

Agenda - 587

sábado, 20 de outubro de 2018 por Ivan Barsanti

Sobre a mesa
No último oito, num domingo de Maio, Neusa Aboarrage Melges de Andrade, Teresa Aboarrage, Cynthia Aboarrage Melges de Andrade e Elizabete Abrão Rodrigues, na hora do almoço, na casa (de Neusa) próxima ao Largo dos Amores.

 

Flagelo
Segmentos do professorado da rede estadual de ensino desta cidade preocupados com o Projeto de Lei (PLP) 257/16 enviado ao Congresso pelo Governo Federal com o intuito de autorizar o refinanciamento (uma espécie de facilitação) da dívida dos Estados (e Municípios) com a União (Federal) e caso seja aprovado pelo Congresso terá um efeito avassalador sobre os servidores públicos das três esferas do governo (federal estadual e municipal), ligados ao Executivo. Segundo o artigo de Silvio dos Santos Martins, supervisor estadual de ensino, aposentado da Diretoria Regional de Ensino de Tupã, interior paulista, publicado no jornal do Centro do Professorado Paulista, o C.P.P, de Maio de 2016, página 3. Segundo Silvio, portanto: - “Tal o projeto de Lei 257/16 prevê alterações na lei de Responsabilidade Fiscal da própria União (Federal), Estados, Municípios e Distrito Federal, exigindo que as dívidas dos Estados, por exemplo, em relação à União sejam pagas mediante um endurecimento desses Estados em relação, também, por exemplo, aos salários dos servidores (incluindo, é lógico, os professores) congelando-os, suspensão de concursos públicos, o aumento da contribuição previdenciária de 11% para 14%. Enfim, trata-se de uma tentativa de retirar o prejuízo de gestões, mal administradas, diretamente do bolso dos servidores estaduais”. Segundo segmentos do professorado da rede estadual, daqui, de Itapetininga, há quase dois anos o pessoal do magistério está sem remuneração pecuniária (Governo do P.S.D.B). Se este Projeto Federal for aprovado, daí é que os professores vão ficar “a ver navios”…

Raiz
Entrevistado no programa “Telescópio” da TVI (rede Net - canal pago que “vai ao ar” de segundas às sextas-feiras do meio dia e meia até duas horas da tarde) o secretário municipal de Cultura Maurício Hermann comentando – “A função, o objetivo da secretaria não é só realizar “shows” avulsos mas também (e principalmente) pesquisar, amparar e produzir eventos com os costumes mais típicos dessa cidade como: a culinária, as bebidas, as danças, no caso, a catira, o fandango e os cantos como uma moda de viola, entre outros. Tudo isso e mais é nossa identidade e não pode desaparecer”.

Delícias
Em torno de quarenta e quatro os itapetininganos que seguiram com Vera Lúcia Abdala como coordenadora entre os últimos dias: dezenove e vinte e dois, respectivamente de quinta-feira a domingo, quatro dias de intensas atividades no “resort” do “Blue Three Park”, em Lins, interior paulista. O pessoal daqui aproveitou muito as piscinas térmicas (água bem quentinha), as caminhadas pelos parques, a requintada culinária dos almoços e as animada as conversas no pós-jantar. Uma das participantes da excursão Maria de Lourdes Santos Holtz, diretora aposentada da rede municipal de ensino daqui, gostou de tudo e quer voltar logo para lá.


Água
Presidente do Clube Venâncio Aires, pela segunda gestão consecutiva, Giuseppe Antonucci quer construir uma piscina olímpica na sede campestre da entidade. Se possível ao lado da piscina de lazer. Um dos objetivos desta nova piscina seria revelar nadadores itapetininganos para competições regionais, nacionais e até internacionais. Em tempos de jogos Olímpicos (Rio de Janeiro, agosto) é uma boa notícia. Ou ótima.

Cegonha
Nasceu Maitê, filha do casal itapetiningano Celise (Tambelli) - Rodrigo Trevisani Ribeiro, ela fisioterapeuta e ele, proprietário da “Casa Royale” na Saldanha Marinho. Maitê nasceu numa maternidade próxima a Avenida Paulista, em São Paulo, na penúltima terça-feira , vinte e quatro. Celise e Rodrigo também são pais de Marina, doze anos de idade. Pelo lado materno, os avós de Maitê são: Therezinha (Camargo) - Plínio Tambelli Júnior e pelo paterno Vera (Trevisani) – Luiz Gonzaga Noronha Ribeiro.

Revelação
Vereador pelo Partido dos Trabalhadores da Câmara Municipal daqui Fuad Abraão Isaque, o Fuadinho comentando: - “A manifestação dos estudantes do ensino médio das escolas estaduais paulistanas ocupando os prédios e se instalando na “casa do povo”, Assembleia Legislativa do Estado, no Parque Ibirapuera, em São Paulo, exigindo a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (C.P.I) para averiguar a “Máfia da Merenda Escolar” foi para mim uma grande emoção. A moçada está nos ensinando como se luta por uma justa causa. Está sim.”

A grande dama
Leomira Camargo Nunes e Vera Lúcia Abdala conhecidas “promoters” itapetininganas (cada uma com sua turma) já estão “de olho”. No próximo agosto estreia em São Paulo no teatro Santander o musical “My Fair Lady” com uma nova versão brasileira (a primeira foi em 1963, com Bibi Ferreira e Paulo Autran). Na de agora, para o principal papel feminino foi escolhida entre seiscentas candidatas, Giulia Nadruz, vinte e cinco anos de idade que será o par de Paulo Szot, no principal masculino. Giulia, por sinal já trabalhou em “Chaplin” e “Cinderela”, outros musicais. E a história de “My Fair Lady” é conhecida. É uma versão musical da peça “Pigmaleão” do inglês George Bernard Shaw. Sobre uma rude florista, Elisa Doolitlle, de pronuncia “cockney” (de um bairro pobre de Londres, Inglaterra) que é “adotada” por um presunçoso professor de inglês, Higgins, que irá conseguir que a moça Elisa aprenda falar corretamente que ninguém perceba a sua humilde origem. E nisso tudo surgem belos cenários, roupas elegantes, muita música e dança num musical perfeito. E por isso que Leonira Nunes e Vera Abdala estão de “olho” neste musical “My Fair Lady”.

Viagem inesquecível
A estilista itapetiningana Vany de Freitas Cardoso, coordenadora da “Cláudio Cardoso Peregrinações” com sede no bairro de Campo Belo em São Paulo já está com as datas da excursão para Marrocos (norte da África) e Portugal (Lisboa e Fátima). O passeio (sempre cultural) será entre 23 de outubro e 4 de novembro deste ano. Começa num domingo rumo a Casablanca principal metrópole de Marrocos. Depois segue para Corniche, com suas lindas praias e daí para Rabat, capital do país com destaque para o Palácio Real (o sistema político lá e monárquico) e o suntuoso mausoléu de Mohamed V. Depois ainda Meknes (com sua enorme muralha) e Volubilis (com as notáveis ruínas romanas). No sexto dia, 28 de outubro, chegada a cidade de Fez, que foi cenário das gravações marroquinas da novela “O Clone” da TV Globo, anos atrás. E o que ver Fez? Muitas e muitas coisas. Na próxima semana continuaremos com o roteiro. Aguardem.

Imperdível
Hoje, sexta-feira, três, acontece o esperado Chá Anual Beneficente da ACEDI (Atualização em Culinária Economia Doméstica), às duas da tarde, na RR eventos na avenida Cinco de Novembro. Todos lá.

 
 
0918_fibria