Ivan Barsanti

Descrição pendente

Agenda - 585

terça-feira, 23 de outubro de 2018 por Ivan Barsanti

Casal
Marília (Palomo) – José Ciro de Paula Barreira, ele, médico psiquiatra na comemoração de aniversário do professor e fazendeiro Hermano do Amaral Nalesso no último vinte e nove, numa sexta-feira, no Buffet Fuá, na rua João Evangelista

 

Comentário
Prefeito desta cidade em duas gestões seguidas (2005-2012) Roberto Ramalho esteve presente no televisivo “Telescópio”, na TVI, (rede Net, canal pago) e que “vai ao ar” de segundas à sextas-feiras ao meio dia e meia, na penúltima sexta-feira, seis e respondendo a perguntas como: “impeachment” de Dilma Rousseff e cursos superiores públicos aqui nesta cidade durante seu mandato. Na primeira o ex-alcaíde Roberto respondeu: - “Impeachment é bastante complicado, complexo, tem que ser muito bem fundamentado. Preferiria que houvesse novas eleições”. Em relação à segunda: Cursos superiores públicos? Fomos atrás do Governo Federal e trouxemos para cá a Universidade Aberta do Brasil, a U.A.B, supervisionada pela Universidade Federal de São Carlos, interior paulista e o Instituto Federal da Física , ambos de excelente nível”.

 

Impressão
Observadores Itapetininganos da “mídia” nacional comentavam que na penúltima segunda-feira, nove, a decisão do deputado federal Valdir Maranhão (que sucedeu Eduardo Cunha na presidência da Câmara Federal) que anulou (embora por algumas horas) a sessão que promulgou o “impeachment” da presidente Dilma Rousseff, tal decisão, portanto, quando chegou nas redação dos apresentadores e repórteres de telejornais da TV Globo deixou-os completamente atônitos e nervosos. Por que será?

 

Contente I
Do departamento comercial deste “Correio” Odilon Rosa Rezende estava meio eufórico na manhã da penúltima segunda-feira, nove. Uma das causas: a vitória do (seu) Santos Futebol Clube frente ao Audax (de Osasco) por um a zero, na decisão do Campeonato Paulista de Futebol o “Paulistão 2016”, no Estádio santista de Vila Belmiro. Odilon não deixou de comemorar a novo título do Santos na Virgílio de Rezende naquele domingo, seis, até altas horas da noite. E ainda comentou: - “Pois é... o que é um craque. O jogador santista Ricardo Oliveira com um gol desmantelou todo o sistema tático idealizado por Fernando Diniz, técnico do Audax, time muito elogiado pelos comentaristas de futebol. Ricardo Oliveira com três ou quatro dribles “furou” todo o esquema montado pelo treinador, considerado a revelação deste Campeonato”.

 

Contente II
A outra causa do “meio eufórico” de Odilon Rosa Rezende (deste “Correio”) foi o sucesso da apresentação do conjunto de rock brasileiro “Paralamas do Sucesso” na noite do último sete, num sábado, na sede campestre do Clube Venâncio Ayres, com (em torno de) três mil presentes. Odilon fez parte da equipe daqui responsável pela vinda dos “Paralamas”, a “Avestruz Entretenimento” comandada por Márcio Duarte de Melo e Milton.

 

No “plim-plim”
A itapetiningana Josiani Alciatti está realizando (como ela própria diz) “um sonho” acalantado desde a infância – ser atriz. E a loira Josiani está realizado aos poucos, este desejo. A moça itapetiningana agora faz parte do elenco de apoio (antigamente chamavam de figurantes) dos Estúdios Projac (novelas, séries, casos especiais) da TV Globo, em Jacarepaguá, Rio de Janeiro, na denominada “Vênus Dourada”. Josiani fica algum tempo lá e outro cá (por causa do seu neto Olavo, sua paixão). Recentemente Josiani gravou cenas para a série “Segredo da Justiça” na qual a atriz Gloria Pires faz o papel de uma advogada. Esta série deverá estrear no “Fantástico” nos próximo junho ou julho e na primeira história ela aparece num velório em momentos divertidíssimos. Ela não esquece a cena do diálodo que fez com Renata Sorrah na novela das seis e meia da tarde “Sete Vidas”, já terminada. Também participou de um documentário de longa metragem de título “Luzes da Ribalta”. E continua no Projac. Aqui em Itapetininga Josiani Alciatti trabalhou nas saudosas SP SUL TV, TV Verde, colaborou em jornais e revistas e também na TVI, canal comunitário (Net).


Homenagem
O casal Graça e Vancley Sacco , ele, diretor da Escola Estadual “Modesto Tavares de Lima”, em Vila Aparecida estiveram em Campos do Jordão, estação climática paulista e foram visitar o Anel Viário, inaugurado em dezembro de 2005. E este Anel construído num (belo) parque recebeu o nome de uma itapetiningana, Nídia Arantes Ventura. Nídia, de tradicional família daqui (uma de suas irmãs é Nery Arantes Costa que foi diretora da Escola Estadual “Peixoto Gomide”) foi co-proprietária de um dos melhores hotéis de Campos do Jordão e atuou bastante para o desenvolvimento do turismo de Campos, cidade conhecida como “Jardim do Brasil”. Na década de sessenta Nídia Arantes formou-se professora no então Curso Normal (Magistério) do também então Instituto de Educação “Peixoto Gomide” e era considerada na época um dos rostos mais bonitos desta cidade.

 

Delícia
No domingo das Mães, oito, a professora de Filosofia Neusa Aboarrage Melges de Andrade (rede estadual de ensino, já aposentada) preparou uma suculenta feijoada na hora do almoço em sua residência na rua Major Fonseca, apropriadíssima para a tarde fria do dia. E na mesa estavam sua filha Cynthia, advogada em São Paulo, sua irmã Terô Aboarrage, professora de Geografia do curso pré-vestibular “Intergraus” em São Paulo, os primos Elizabete (Bete) Abrão, professora de História na rede oficial em Soracaba e seu marido, Edésio Rodrigues que trabalha num ONG na mesma cidade. Depois chegaram para a sobremesa (quatro tipos de doces) as também primas Eza Abrão com a filha Andreia, assistente social em São Paulo. As conversas foram até a noitinha.

 

“Show”
Assistindo o “rock” brasileiro do “Paralamas do Sucesso” na sede campestre do Clube Venâncio Ayres (em torno da piscina) no último sete, num sábado: Márcia de Almeida Palomo, professora de Francês, Rosana Célia Cheque administradora hospitalar, Rafael Palomo Barreira estudante de Medicina em Alfenas, Minas Gerais,e Priscila, estudante de Arquitetura.

 

Luto
Foi tudo muito de repente o passamento de Elenice Mendes Tárcia, sessenta e oito anos de idade na penúltima quarta-feira, dez, causando um enorme mal estar na sua família e na sua vasta rede de amigos. Formada professora primária no então Instituto de Educação “Peixoto Gomide”, depois em Matemática, vice-diretora, da Escola “Modesto Tavares de Lima” (uma d suas paixões profissionais e depois diretora por concurso sempre na rede oficial do Estado. Elenice também foi ministra da eucaristia da Catedral Matriz. Elenice fará uma enorme falta entre os seus. Fará sim.

 

Imperdível
Hoje, sexta-feira, vinte e (amanhã vinte e um sábado) terá Anton Tchekhov (1860-1904) dramaturgo russo de “O jardim das Cerejeiras”, peça dramática, pela Companhia Elevador do Teatro Panorâmico, no Teatro do Sesi, em Vila Rio Branco, às oito horas da noite. A peça em questão é consagrada mundialmente.

 
 
0918_fibria