Benedito Madaleno Mendes

Desceu à Terra 1954... Diversas premiações em concursos de poesia, residiu em São Paulo por 20 anos. Da Voçoroca do Sul, observa a Via Láctea e conta suas observações do cotidiano.

Delcídio

terça-feira, 11 de dezembro de 2018 por Benedito Madaleno Mendes

Nossa! Mas como é linguarudo o Delcídio! Um baita homem e de cabelos brancos, fazer fofoca desse naipe! Por ele ser um senador, esperava-se alguma fidalguia, mesmo durante sua prisão, mas, foi só se ver atrás das grades e já botou o bocão no trombone! Que coisa feia!
Imagine só o que o valente senador revelaria se estivesse no tempo do pau-de-arara, das chicotadas, e outros requintes de uma câmara de tortura! E agora que sua delação vazou e todo mundo tá sabendo, com que cara ele vai desfilar por aí, no Senado, nas ruas, na sua cidade?
Uma coisa é certa: como acreditar em alguém como Delcídio? O ministro da Justiça já veio a público se manifestar sobre as revelações e disse que tudo não passa de mentira... Nosso país corre o risco de ninguém acreditar em mais ninguém...Todo dia aparece alguém com nova versão dos fatos!
Do jeito que a coisa vai, daqui a pouco aparecerá alguém e dirá que o Brasil não foi descoberto por Pedro Alvares Cabral, mas por um marujo viking, que sem querer desembarcou por estas bandas pra fugir de uma tempestade!
E olha que ter marujos vikings na nossa história, a coisa ficará mais chique, essa mania de atribuir tudo aos portugueses já cansou!E, além do mais, começar um país com degredados, só poderia dar no que deu: um escândalo atrás do outro!
Quem sabe Odin nos dá melhor sorte!

 
 
0918_fibria