Alberto Isaac

Alberto Isaac é jornalista professor e comerciante. Durante quarenta e cinco anos foi o correspondente do jornal “O Estado de São Paulo” em nossa região.

Vassoura, sempre eterna e necessária

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac

Limpando a frente de sua casa, Luciana Matelli (a “xerife”), com a vassoura na mão espantou, não tão espalhafatosamente, três cachorros que reviravam afoitamente uma lata de lixo. Eram exatas sete horas de uma manhã primaveril e a cena se desenrolava na Vila Palmira, centro da cidade.Luciana, em sua extrema simpatia, erguendo a vassoura , exclamou: “graças ao divino, temos esse ...

Arquitetura da velha cadeia ainda é atração

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac

Quando, em 1916, os presos que foram tranferidos da velha Cadeia, atualmente sediando o Centro Histórico de Itapetininga, no Largo dos Amores, talvez tivessem ficado extasiados diante do magestoso prédio que ornamentava a antiga Rua das Formigas, posteriormente Aristides Lobo e hoje Francisco Válio. Com dois pavimentos, em estilo clássico romano, construido pelo italiano Abrão Sacco com base em ...

O encontro com o grande mestre Ziza

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
Zizinho, o mestre Ziza,  junto com os jogadores Formiga e Djalma Santos, na Seleção Brasileira, mesma época era estrela do Flamengo

Decorridos agora 13 anos da morte de Zizinho, um dos maiores astros do futebol brasileiro dos últimos tempos e conhecida estrela internacional, Zecaborba Soares Hungria veio nos lembrar desta data e cuja significação tem muito para ele. A justificativa é a simples razão, pela qual o comerciante itapetiningano, amante inconteste do futebol referiu-se ao mestre Ziza. Ele o conheceu no Rio de Janeiro, ...

Vale a pena lembrar disso

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
Há sessenta anos comemorava-se o Dia do Folclóre com um verdadeiro e atraente festival com um dos principais grupos folclóricos  da época

Dia 22 de agosto é comemorado o dia do Folclore. Há aproximadamente sessenta anos passados comemorava-se a data com um verdadeiro e atraente festival. E para lembrar, é necessário não esquecer um dos principais grupos folclóricos que se apresentou no mês de dezembro de 1960, no estádio do DERAC: a Congada Nossa Senhora do Rosário, de gratas memórias.Essa, então ...

Elas iam e vinham

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac

Como o verão, primavera, outono ou inverno, as quatro estações que sinalizam o ano chegam rapidamente e passam no mesmo espaço, nesta vida. São dias e noites que se sucedem através dos séculos, com modificações graduais em todas as fases da terra girando costumeiramente. Novas tecnologias representam o que há de mais moderno, cada instante, no decorrer da ...

Na terra, resquícios do último cinema

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac

Pode-se contar nos dedos aqueles que se lembram, mesmo vagamente, do que foram os cinemas de outrora que refulgiram no cenário comercial e artístico desta cidade.Eram as atraentes casas que se abriam à noite, convocando os itapetininganos em geral a sonharem emocionalmente com as películas românticas, ternas e inesquecíveis, produzidas na longínqua Hollywood – recanto da ...

Poucos eram, e simpáticos, os judeus desta terra

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
Poucos israelitas se estabeleceram em Itapetininga, entre as décadas de 30 a 1950, assim vem a pergunta, quais e quantos foram os judeus da cidade

Quais e quantos foram os judeus que se estabeleceram em Itapetininga? Esta pergunta surgiu recentemente e a maioria não soube responder. Diminuto número de israelitas se estabeleceram em Itapetininga, entre as décadas de 30 a 1950.Procedentes de Israel e que se instalaram no Brasil, optaram por fixar residência em cidades como S. Paulo, principalmente, Campinas Sorocaba, Ribeirão Preto, São ...

Uma flor para Angelina

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
A competente musicista, professora e cantora Angelina Colombo Ragazzi, recebeu uma singela, mas marcante homenagem de seu jardineiro

Poucos minutos antes de fechar a urna funerária, para o início de um sepultamento, na Sala 6, da agência funerária local, uma cena sensibilizou acentuadamente todos que se encontravam no velório.Humildemente, com trajes novos, surge na sala um senhor, com pouco mais de cinquenta anos. Respeitosamente e com a face demonstrando intensa emoção, curvou a cabeça e em prantos beija ...

As devoções daquele homem: O trabalho e a cidade

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
Clodoaldo Gomes, com longa jornada de trabalho e dedicação ao próximo, chega no dia 16, aos 80 anos de vida e 65 anos de atividades variadas

Desde que nasceu, inocente sorria para tudo que seus olhos infantis alcançassem do recôndito onde morava modestamente. Divisava sempre as humildes residências e seus simples e modestos habitantes, todos bons e sinceros trabalhadores. Seu rosto se transformava em alacridade total.Seu perfil ágil e empreendedor era também um amante desmedido e apaixonado por Itapetininga, cujo pai foi um dos fundadores da ...

O que ficou do que passou

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
Hoje Centro Cultural, o prédio da antiga Prefeitura, estilo colonial, após quatro anos em estado de abandono, sempre foi considerado símbolo da cidade

Do famoso “Largo dos Amores” – famosa referência da cidade, hoje, transformado totalmente – a centenária sede do clube “Venâncio Aires” permanece incólume. O prédio da antiga Prefeitura, estilo colonial, após quatro anos em estado de abandono, sempre foi considerado símbolo da cidade.Foi neste festejado edifício que “ribombaram hinos”, ...

Na “barganha” a ligação entre classes

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
O cenário das barganhas era a área ao redor do Mercadão, a propósito um belo imóvel inaugurado em 1959, que hoje abriga lojas variadas

“Neste relógio encontra-se qualidade, é de muito valor, podendo qualquer um servir-se dele ou o vender por preço substancioso.”Assim tinha o início a conversação entre dois figurantes que pretendiam transacionar objetos novos, seminovos ou já em desuso e raridades, adquiridos em barganhas, ou comprar a dinheiro. Isto acontecia invariavelmente todos os dias – com menos ...

Perfeita, ressurge imagem de Santo Antônio

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
Imagem de Santo Antônio resgatada das ruinas do prédio do Largo da Matriz, está em perfeito estado de conservação em mãos de um empresário da cidade, que a reverencia com todo amor cristão a peça

Decorridos precisamente quatro dias (10-14), após publicação no suplemento deste “Correio”, um cidadão itapetiningano aparece para narrar, detalhadamente, o “rápido” desaparecimento do carismático e adorado Santo Antônio.A crônica em questão tratava-se da comentada demolição da bela e suntuosa residência do saudoso professor ...

O lendário Fortunato e sua luta

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac

Naquela quadra do tempo, o entusiasmo pela luta de box em Itapetininga ultrapassa o limite do município, tal a fama que circulava nas ruas sobre este nobre e perigoso esporte. Os aficionados locais, a maioria jovem e alguns de idade madura, ouviam pelo rádio e liam nos jornais a respeito dos grandes lutadores da época: os irmãos Gracie, Eder Jofre, Waldemar Oliveira e principalmente o fabuloso e ...

E Santo Antônio desapareceu sob os escombros

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac

Antônio de Lisboa, Santo, também denominado Santo Antônio de Pádua por ter pregado e vivido muito nesta cidade, religioso franciscano, nasceu em Lisboa onde deixou memória de pregador eloquentíssimo. É o Santo mais popular de Portugal e também do Brasil. Ligam-se ao seu nome lendas grandiosas e as crônicas atribuem-lhe numerosos milagres (1195-1231). É considerado o ...

Costureiras: as artistas de alta performance

sexta-feira, 23 de junho de 2017 por Alberto Isaac
Itapetininga, teve em tempos passados, competentes e artísticas profissionais da costura, conhecidas, respeitadas e requisitadas, trabalhavam na residência do interessado ou em oficinas próprias

Foram dezenas em Itapetininga as costureiras que eternizaram o look dos anos 1950, cujos vestidos valorizavam quadris e seios. Na época, a grande Marilyn, uma mulher esplendorosa – modelo para as itapetininganas, soube jogar no seu corpo a moda da época.Ela- e também, a francesa Brigite Bartdot- fazia o papel de ingênua sensual, a mulher que, nos cantos escuros do cinema e das festas ultrapassava as ...

Fibria